sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

De cabelo em pé!

Olá pessoal,
 Aconteceu um episódio surreal, coisas que só acontecem comigo mesmo.
 Hoje bem cedinho fui comprar algumas coisas para o café da manhã, passei pelo caixa, peguei uma nota e quando fui entregar ao funcionário do supermercado nossas mãos se encostaram. Demos um pulo tão grande que assustou todo mundo que estava por perto, saiu uma faísca e tomamos o maior choque....o supermercado inteiro parou para olhar.
 Será que pensaram que eu estava assaltando o coitadinho?....heheehe
 Começamos a rir, aí que ninguem entendeu nada mesmo.
 É impressionante, eu tenho medo de abrir a porta do carro, de abrir a porta do banheiro, de encostar nas pessoas. Eu tomo choque em tudo que encosto, e muitas das vezes sai uma faísca, dá uns estalos...credo, tô me sentindo um E.T...
 Já deve ter acontecido com vocês também. Mas meu caso chegou ao extremo, está muito frequente.
 Pesquisei na internet e encontrei matérias bem interessantes sobre o assunto.
 Algumas pessoas dizem que andar descalço resolve o problema, outras dizem que é preciso amarrar uma corrente na cintura e sair arrastando na terra, já outra diz que é necessário adaptar um para-raios na cabeça aterrado ao chão para descarregar a energia...
 Bom, de todas, acho que andar sem sapatos é a mais prática e a que nos expõe menos ao ridículo....
 De acordo com especialistas no assunto isso ocorre quando a pessoa tem contato freqüente com máquinas elétricas, ela fica exposta ao campo magnético da eletricidade, tendo assim um alto acúmulo de energia estática. Esse fato aliado à baixa umidade do ar e ao tipo de material dielétrico do piso pode fazer com que haja um alto acúmulo de energia estática no corpo.
 Particularmente fico no computador o dia inteiro, então se tivesse pago as compras com moedas metálicas corria o risco de ter morrido eletrecutada dentro do supermercado...
 Sei lá, nunca fui boa em física...de qualquer forma galera, vai aí meu conselho, andem mais descalços, mas por favor, olhem onde pisam.
 Beijinhos
 Márcia Idelfonso

Nenhum comentário: