terça-feira, 6 de setembro de 2011

Swing ?

Olá amores,
Bom dia!
 Andei um tempinho sumida, perdoe-me.
 Muito trabalho, o concurso Coelhinha da Playboy e agora a viagem, me afastaram da net e tomaram todo meu tempo.
 Mas já estou de volta e com a corda toda! Prontinha para trazer a tona para vocês, tudo que ninguem tem coragem de dizer.
 Dedico este post a um querido amigo ( que evidentemente não posso citar o nome..rs).
 Ele sugeriu via facebook, que eu falasse sobre Swing.
 Na verdade, obrigada a todos que tem enviado sugestões, por email e facebook.
 Sobre meu último post, onde eu estava com a cabeça quando falei sobre média nacional dos pênis hein?
 Acho que de certa forma, toquei no orgulho masculino, por que pararam para se analisar, tiraram fotos e entupiram minha caixa de email com milhares de fotos dos seus pênis.Mas ok, tudo bem...(os que fizeram photoshop eu não levei em consideração, vocês não me enganam viu..rsrs)
 Deixa pra lá, mudando de assunto.
 Vamos falar de Swing.
Troca de casais: será que vale a pena?
A troca de casais hoje é mais real do que uma mera fantasia sexual e na minha humilde opinião, esconde outras fantasias, como por exemplo, o voyerismo, menage a trois entre outros. O público que mais freqüenta essas casas está na faixa entre 30 e 45 anos, é mais difícil é encontrar casais na faixa entre 50 e 60 anos. (ainda bem né.., quem quer trocar a esposa de 30 por uma vó de 60..aff)
 Os casais que têm a intenção de conhecer outros casais para realizar essa prática  frequentam clubs próprios para isto ou também se buscam na internet por chats que tratam desse assunto.
  .Muitas fantasias alimentam essa prática que se mostra mais desejada e estimulada pelos parceiros do que pelas parceiras. As motivações são: o desejo de experimentar o sexo com outras pessoas e de se experimentar no sexo com outras pessoas - quase 'um trair autorizado'; o desejo de variar e um certo lado voyeur, ou seja, assistir cenas de sexo.
Algumas mulheres relatam que ali conseguem realizar suas fantasias de promiscuidade. Algo que os praticantes de troca de casais dizem ser: "Um desejo incontrolável de fazer isso", muitos chegam a afirmar que "É um vício, não conseguimos ficar mais de quinze dias sem querer vir aqui".
Esses casais dizem que não traem afetivamente, mas só sexualmente, será que isso acontece?
Para os homens, essa separação entre sexo e afeto é mais facilmente vivida, para as mulheres nem sempre é tão fácil. É sabido que muitas mulheres concordam com a troca de casais para não se sentirem ou serem chamadas de caretas pelos parceiros. Muitas relatam aceitar pois "Senão ele vai fazer sem que eu saiba e aí vou me sentir traída", muitas relatam que achavam estranho mas aprenderam a gostar, pois sentiram uma excitação muito grande ao serem desejadas por outros homens e que isso ajudou até na auto-estima. Alguns casais relatam que essa ousadia ajudou a melhorar a monotonia que tinham na relação e aí aprenderam a ousar mais entre si.
Mas nem tudo são experiências prazerosas. Muitos são os casos que vivem um grande turbilhão de conflitos após essa vivência. Não raro encontramos casais que viveram as ameaças de desestruturação do vínculo da relação após essa experiência. Muitos relatam ter sido um pesadelo muito maior do que poderiam imaginar. "Ciúme de saber que outra foi desejada e possuída por ele com o maior tesão"; "Perceber que rolou tesão, desejo e prazer, que ela se entregou para o outro sem pestanejar"; "Será que agora ela vai querer fazer isso sempre?"; "Ela gostou do sexo ou do cara?"; "Será que ele tem tesão assim por qualquer uma que pintar?"; "Depois passei a sentir nojo dela, ela topou muito fácil"
Como podemos perceber, nem sempre a realização dessa fantasia de troca de casais acaba bem, como nos mostra esses relatos de casais que viveram essa experiência sem um final feliz . Muitos casais se sentem mutuamente traídos e não entendem depois como puderam esperar que tudo fosse ser normal no dia seguinte. Enquanto fantasia, o swing, a troca de casais era excitante e protegida. Mas na realidade mexe (e muito) com a relação de confiança, de auto-estima e com o mito do amor romântico que homens e mulheres alimentam, ("Ela vai ser só minha, vai desejar só a mim, ou ele vai ser sempre meu, nunca vai querer/gostar de outra") mesmo quando jovens e com discursos modernos de relacionamento.
Riscos? Além dos riscos de conflitos que podem surgir com essa prática e balançar a relação, outros riscos existem sim e não podem ser deixados de lado.

Cuidados para quem quer ingressar no swing

1º) O sexo seguro é importante, por isso cuidado de não correr risco de se contaminar com nenhuma doença sexualmente transmissível. Por isso nunca deixe de usar o preservativo desde o início da relação, inclusive para as brincadeiras das preliminares e sexo oral; lembrando que se ocorrer a prática de sexo anal, troque o preservativo antes da penetração vaginal para evitar infecções vaginais por conteúdo fecal.

2º) Evite o uso de drogas estimulantes e abuso do álcool, pois isso faz com que as pessoas corram o risco de esquecerem da proteção do sexo seguro.

3º) Cuidado com saída para hotéis e motéis, vocês não conhecem essas pessoas e sabemos que muitos podem estar nesses locais não apenas buscando uma variação na prática sexual, mas buscando uma oportunidade de assalto, extorsão, entre outras. Malandragem existe sim, nunca leve essas pessoas para sua casa.

4º) Tome cuidado para não fazer com que essa prática sexual afaste o casal, se a fonte de excitação estiver fora do eixo eu - tu, para o eixo nós - eles, a relação do casal pode estar se afastando e alimentando um desejo maior pelo sexo do outro do que pela relação de vocês. E lembre-se, o sexo deve ser um momento de prazer, de encontro, de desejo e não só uma relação descartável de prazer momentâneo.

 Se vale a pena ingressar nesta brincadeira, isso só vocês devem avaliar, depende de relação para relação, diálogo, nível da intimidade do casal, de vários fatores que devem ser analisados cuidadosamente.
 Das duas uma, o casal pode encontrar uma nova fonte de prazer e renovar a relação, ou uma bela dor de cabeça...
 Para aqueles que o casamento, namoro ou noivado já esta mais pra lá do que pra cá, vc não aguenta mais olhar para bruxa que sua mulher se transformou, não pense duas vezes...corra para o club de swing mais próximo e faça um negócio da china, troque a gorda e chata da sua mulher, pela gorda e chata mulher do próximo...( só na sua cabeça a grama do vizinho é mais verde..)
 Mas não esqueçam, sexo bom é sexo seguro!
 Beijinhos amores
Marcia Idelfonso

Alguns trechos foram retirados do texto da psicologa Dr. Arlete...desculpe, não lembro o sobrenome dela..aff

Nenhum comentário: